? 
Usuário:
 ?  Senha:
 ? 
Esqueci minha senha Quero me cadastrar
Política de privacidade

A Sua Loja investe em tecnologias avançadas de proteção de dados para confortar e tranqüilizar você.

ICMS E NOTAFISCAL

Nos estados, AC, AL, AP, BA, CE, GO, MA, MT, MS, PA, PB, PE, PI, RN, RR, SE, TO, e DF, de acordo com o protocolo nº 21 de 01/04/2011, os produtos comercializados via internet poderão sofrer cobrança de ICMS, de acordo com a adesão de cada estado ao referido protocolo. Até o presente momento, os estados , BA,DF,MT, MS e SE cobram 10% do valor da compra no momento do faturmento do pedido. Já os estados AC, CE e PA, poderão cobrar 10% do valor da compra posteriormente. Dessa forma o Empório Country realiza o recolhimento antecipado de ICMS apenas para vendas nos estados BA, DF, MT, MS e SE. Verifique em seu estado


PROTOCOLO ICMS 21, DE 1º DE ABRIL DE 2011

 

·   Publicado no DOU de 07.04.11, pelo Despacho 50/11.

·   Adesão do MS, a partir de 25.04.11, pelo Prot. ICMS 30/11.

·   Retificação no DOU de 13.04.11.

·   Adesão do TO, a partir de 15.07.11, pelo Prot. ICMS 43/11.

·   Denúncia do ES, a partir de 20.04.12, pelo Despacho 74/12.

·   Denúncia do DF, a partir de 06.09.13, pelo Despacho 185/13.

·   Denúncia do PE, a partir de 11.02.14, pelo Despacho 34/14.

·   Exclusão de RO, a partir de 26.03.14, pelo Prot. ICMS 06/14.

Estabelece disciplina relacionada à exigência
do ICMS nas operações interestaduais que destinem mercadoria ou bem a consumidor final, cuja aquisição ocorrer de forma não presencial no estabelecimento remetente.

Os Estados de Acre, Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Roraima, Rondônia e Sergipe e o Distrito Federal, neste ato representados pelos Secretários de Fazenda, Finanças, Receita ou Tributação e Gerente de Receita, reunidos na cidade do Rio de Janeiro, no dia 1º de abril de 2011, fundamentados no disposto nos arts. 102 e 199 da Lei nº 5.172, de 25 de outubro de 1966 (Código Tributário Nacional), e no art. 9° da Lei Complementar n° 87, de 13 de setembro de 1996,

considerando
 que a sistemática atual do comércio mundial permite a aquisição de mercadorias e bens de forma remota;

considerando
 que o aumento dessa modalidade de comércio, de forma não presencial, especialmente as compras por meio da internet, telemarketing e showroom, deslocou as operações comerciais com consumidor final, não contribuintes de ICMS, para vertente diferente daquela que ocorria predominante quando da promulgação da Constituição Federal de 1988;

considerando
 que o imposto incidente sobre as operações de que trata este protocolo é imposto sobre o consumo, cuja repartição tributária deve observar esta natureza do ICMS, que a Carta Magna na sua essência assegurou às unidades federadas onde ocorre o consumo da mercadoria ou bem;

considerando
 a substancial e crescente mudança do comércio convencional para essa modalidade de comércio, persistindo, todavia, a tributação apenas na origem, o que não coaduna com a essência do principal imposto estadual, não preservando a repartição do produto da arrecadação dessa operação entre as unidades federadas de origem e de destino, resolve celebrar o seguinte

 

P R O T O C O L O


Cláusula primeira
 Acordam as unidades federadas signatárias deste protocolo a exigir, nos termos nele previstos, a favor da unidade federada de destino da mercadoria ou bem, a parcela do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação - ICMS - devida na operação interestadual em que o consumidor final adquire mercadoria ou bem de forma não presencial por meio de internet, telemarketing ou showroom.


Parágrafo único. A exigência do imposto pela unidade federada destinatária da mercadoria ou bem, aplica-se, inclusive, nas operações procedentes de unidades da Federação não signatárias deste protocolo.


Cláusula segunda
 Nas operações interestaduais entre as unidades federadas signatárias deste protocolo o estabelecimento remetente, na condição de substituto tributário, será responsável pela retenção e recolhimento do ICMS, em favor da unidade federada de destino, relativo à parcela de que trata a cláusula primeira.


Cláusula terceira
 A parcela do imposto devido à unidade federada destinatária será obtida pela aplicação da sua alíquota interna, sobre o valor da respectiva operação, deduzindo-se o valor equivalente aos seguintes percentuais aplicados sobre a base de cálculo utilizada para cobrança do imposto devido na origem:

I - 7% (sete por cento) para as mercadorias ou bens oriundos das Regiões Sul e Sudeste, exceto do Estado do Espírito Santo;

II - 12% (doze por cento) para as mercadorias ou bens procedentes das Regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste e do Estado do Espírito Santo.

Parágrafo único. O ICMS devido à unidade federada de origem da mercadoria ou bem, relativo à obrigação própria do remetente, é calculado com a utilização da alíquota interestadual.


Cláusula quarta
 A parcela do imposto a que se refere a cláusula primeira deverá ser recolhida pelo estabelecimento remetente antes da saída da mercadoria ou bem, por meio de Documento de Arrecadação Estadual (DAE) ou Guia Nacional de Recolhimento de Tributos Estaduais (GNRE), exceto quando o remetente se credencie na unidade federada de destino, hipótese em que o recolhimento será feito até o dia nove do mês subseqüente à ocorrência do fato gerador.

Parágrafo único. Será exigível, a partir do momento do ingresso da mercadoria ou bem no território da unidade federada do destino e na forma da legislação de cada unidade federada, o pagamento do imposto relativo à parcela a que se refere a cláusula primeira, na hipótese da mercadoria ou bem estar desacompanhado do documento correspondente ao recolhimento do ICMS, na operação procedente de unidade federada:

I - não signatária deste protocolo;

II - signatária deste protocolo realizada por estabelecimento remetente não credenciado na unidade federada de destino.


Cláusula quinta
 O disposto neste Protocolo não se aplica às operações de que trata o Convênio ICMS 51/00, de 15 de dezembro de 2000.


Cláusula sexta
 Fica facultada à unidade federada signatária estabelecer, em sua respectiva legislação, prazos diferenciados para o início de aplicabilidade deste protocolo, relativamente ao tipo de destinatário: pessoa física, pessoa jurídica e órgãos da Administração Pública Direta e Indireta, inclusive suas autarquias e fundações.


Cláusula sétima
 Este protocolo entra em vigor na data de sua publicação no Diário Oficial da União, produzindo efeitos a partir do 1º dia do mês subsequente ao da publicação.


RETIFICAÇÃO

 

·   Publicada no DOU de 13.04.11.  

Na lista de assinatura do Protocolo ICMS 21/11, de 01 de abril de 2011, publicado no DOU de 7 de abril de 2011, Seção 1, página 22,

onde se lê
: “Acre - Mâncio Lima Cordeiro, Alagoas - Maurício Acioli Toledo, Amapá - Claúdio Pinho Santana, Bahia - Carlos Martins Marques de Santana, Ceará - Carlos Mauro Benevides Filho, Distrito Federal - Valdir Moysés Simão, Espírito Santo - Maurício Cézar Duque, Goiás - Simão Cirineu Dias, Maranhão - Cláudio José Trinchão Santos, Mato Grosso - Edmilson José dos Santos, Pará – José Barroso Tostes Neto, Paraíba - Rubens Aquino Lins, Paraná – Luiz Carlos Hauly, Pernambuco - Paulo Henrique Saraiva Câmara, Piauí - Antônio Silvano Alencar de Almeida, Rio Grande do Norte – José Airton da Silva, Rondônia - Benedito Antônio Alves, Roraima – Luiz Renato Maciel de Melo, Santa Catarina - Ubiratan Simões Rezende, Sergipe - João Andrade Vieira da Silva, Tocantins.”,


leia-se
: “Acre - Mâncio Lima Cordeiro, Alagoas - Maurício Acioli Toledo, Amapá - Claudio Pinho Santana, Bahia - Carlos Martins Marques de Santana, Ceará - Carlos Mauro Benevides Filho, Distrito Federal - Valdir Moysés Simão, Espírito Santo - Maurício Cézar Duque, Goiás - Simão Cirineu Dias, Maranhão - Claudio José Trinchão Santos, Mato Grosso - Edmilson José dos Santos, Pará – José Barroso Tostes Neto, Paraíba - Rubens Aquino Lins, , Pernambuco - Paulo Henrique Saraiva Câmara, Piauí - Antônio Silvano Alencar de Almeida, Rio Grande do Norte – José Airton da Silva, Rondônia - Benedito Antônio Alves, Roraima – Luiz Renato Maciel de Melo, Sergipe - João Andrade Vieira da Silva .”.

   

Tecnologia

Todas as informações são codificadas pelo software SSL e arquivadas em um ambiente interno próprio, e de acesso exclusivo da Sua Loja. Isso significa que nenhuma informação trafega pela rede sem ser criptografada (codificada) utilizando os melhores algoritmos disponíveis no mercado. A proteção é absoluta.

Compromisso

A Sua Loja se compromete com a privacidade e a segurança de seus clientes. Por isso, não divulgamos seus dados cadastrais para terceiros, exceto quando estas informações são necessárias para o processo de entrega, cobrança ou para participação em promoções que o cliente tenha solicitado.

Cookies

A Sua Loja respeita a privacidade dos seus dados e é um site 100% seguro. Para personalizar a sua navegação, instalamos "cookies" no seu computador. Eles são identificadores alfanuméricos que transferimos para o drive do seu micro a fim de possibilitar o reconhecimento do seu browser pelo nosso sistema.

Informativo sobre e-mails da Sua Loja

A Sua Loja envia regularmente e-mails de promoções exclusivas para seus clientes. Os links contidos nestes e-mails sempre conduzem o cliente ao site Sua Loja. Todos os e-mails são enviados a partir do endereço marketing@clicecommerce.com. A Sua Loja respeita a sua privacidade e só envia e-mail para clientes eu autorizaram este serviço. Infelizmente, há alguns casos de mal feitores que enviam e-mails com promoções falsas, oferecendo prêmios como Home Theater ou Vale Compras em nome da Sua Loja. Saiba mais sobre esses e-mails:

• São promoções falsas. Estes e-mails não foram desenvolvidos, nem enviados pelo Sua Loja.
• Todos os nossos e-mails têm link direto para o nosso site ou sites parceiros, e em nenhuma hipótese trazem arquivos anexos executáveis ou links para download.
• A Sua Loja é contra a prática de Spam na rede e somente envia e-mails com o consentimento de seus clientes.
• Todo o banco de dados da Sua Loja encontra-se seguro e longe da ação de invasores.
• Não somos os únicos a sofrer este tipo de ação, praticados por pessoas de má fé.
• Todas as medidas judiciais cabíveis são tomadas, com a finalidade de proteger nossa empresa, nossas marcas e principalmente nossos clientes.

Gostaríamos de esclarecer que o prestígio e credibilidade da Sua Loja, conquistados com a qualidade de nossos serviços e o comprometimento com a segurança de nossos clientes, estão sendo utilizados para promover campanhas falsas e prejudicar todos os usuários da Internet. Estas promoções não foram criadas pela empresa e são contrárias a todas as políticas por nós adotadas.

Caso você tenha recebido algum e-mail envolvendo nossa marca ou referindo-se a este tipo de prêmio ou similares, desconfie e não execute nenhum arquivo. Pedimos para que comunique-nos sobre o caso, encaminhando o e-mail para denuncie@clicecommerce.com, para que possamos adotar as medidas necessárias e evitar inconvenientes com nossos clientes.

Qualquer dúvida entre em contato com nosso Suporte Online ou com nossa Central de Atendimento ao Cliente..

Anti Spam

Alguns provedores oferecem uma ferramenta AntiSpam para seus usuários, a fim de bloquear e-mail não desejados. Se você utiliza algum tipo de AntiSpam, você poderá não receber os e-mail da Sua Loja e até mesmo os e-mails de confirmação de seus pedidos. Consulte o seu provedor para saber mais informações.

Dicas

Para garantir a sua segurança também em outros sites, observe algumas dicas básicas:

- Antes de inserir seus dados, confira se o ambiente é seguro e se o cadeado é exibido na barra inferior do site. Para o Windows XP, a barra inferior é por padrão desabilitada. Deve-se ou habilitá-la ou verificar se o endereço da página segura começa com https.
- Mantenha seus softwares antivirus, firewall pessoal, anti-spyware e antispam atualizados.
- Não forneça seus dados pessoais ou senhas, nem efetue pagamentos em sites não confiáveis e de procedência desconhecida.
- Desconfie de ofertas tentadoras ou mensagens com anexos ou links, principalmente de remetentes desconhecidos.

Produtos em destaque
Cadeira Augusta - Color Madeira Maciça - 2026-C
De: R$ 301,60
Por: R$ 260,00
Mais detalhes sobre este produto  Comprar este produto
Mesa Dobrável 120x70 C/ 6 Cadeiras 24001ZMCJ6
De: R$ 627,90
Por: R$ 539,99
Mais detalhes sobre este produto  Comprar este produto
MESA EM LAKA PÉ CENTRAL 16900 DS
De: R$ 742,40
Por: R$ 640,00
Mais detalhes sobre este produto  Comprar este produto


SIGA A Empório Country

Facebook Twitter Blog

Fique por dentro dos nossos
eventos e novidades

ENDEREÇO: Show Room – Rua Boa Esperança, 122 – Tatuapé/Carrão - 03408-000

Retira/Estoque – Av. Antônio Estevão de Carvalho, 3035 - 03564-200

FORMAS DE PAGAMENTO

Formas de Pagamento

SEGURANÇA

Segurança

LOGÍSTICA

Safe Place 10Clic & Sedex

©2010. Empório Country CNPJ: 04.771.183/0001-08 . Todos os Direitos reservadosAgência10Clic

Following five years of planning and assembly, it was swiss replica watches delivered in 1933 to its customer, Henry Graves Jr., a millionaire banker and avid watch collector from New York responsible for some of the most valuable Patek Philippe watches on earth. The watch held the title of the most complicated watch for over six decades, until replica watches sale 1989. And while it was deprived of that title by another creation of Patek Philippe, the Supercomplication swiss replica watches managed to claim yet another record title in 1999 as it sold for just a bit over 11 million US dollars at a Sotheby's auction. On the 11th of November, 2014, Sotheby's has re-auctioned the Patek Philippe Supercomplication, selling it replica watches sale for a staggering 20.6 Million Swiss Francs, making the final price $23,984,106 US Dollars replica watches including buyer's premium. This has made this magnificent watch the world record holder yet again as the most expensive timepiece ever sold.